Arturia Sparkle. Uma bateria eletrônica acessível poderia ser melhor?

A Arturia Spark LE – ou Arturia Sparkle – já existe há algum tempo, mas só a conheci quando precisei de sons de bateria eletrônica para um clipe que fiz há algumas semanas. Eu estava vasculhando a web em busca de um bom plug-in de drum machine com muitos sons, baixei uma demonstração dela e fiquei impressionado com o quão bom parecia. E quando vi que você podia obter o hardware controlador da Spark por cerca de US$ 100, usado, e que o novo custava cerca de US$ 200, decidi dar uma chance.

Antes de mais nada – ao analisar os prós e contras – obviamente ela não é uma bateria eletrônica independente. É uma combinação de hardware e software – mais ou menos como a Maschine da Native Instruments, mas focada em criar batidas, em vez de ser um ambiente de produção inteiro.

Certamente há benefícios em ter uma bateria eletrônica digital ou analógica autônoma, mas ser independente é apenas um fator ao considerar uma drum machine – preço, som e interface do usuário são outras coisas importantes a considerar, e é aí que Sparkle faz um trabalho impressionante.

Nesta análise concentro-me na Sparkle (ou Spark LE). Deve-se notar que a Sparkle tem uma versão tipo irmão maior chamada Spark – não tenho certeza de que Arturia ainda esteja vendendo, mas você provavelmente pode achar no mercado de usados. A Spark é maior e menos portátil, mas possui botões de controle dedicados para cada pad de bateria, enquanto na Sparkle você precisa compartilhar um conjunto de botões de parâmetros para todos os seus instrumentos. A Spark grande também possui uma tela LCD que fornece mais informações sobre vários modos de efeitos e nomes de instrumentos. Neste teste, abordarei primeiro as coisas que você pode fazer apenas com o hardware (embora ainda esteja conectado a um computador) e, depois, passo para as vantagens extras se você utilizar a interface do computador.

Vídeo do review completo. Narração em inglês.

Kits

Cada projeto na Sparkle pode conter até 16 instrumentos – podem ser samples (amostras), sons analógicos virtuais sintetizados ou sons especiais baseados em modelagem física. A Sparkle possui 8 pads sensíveis à velocidade e à pressão para você tocar os instrumentos, e há um botão de alternância para trocar os grupos de 8 sons. Os pads são muito responsivos e adequados para batidas com os dedos.

Esculpindo sons

A Sparkle oferece várias maneiras de esculpir seu som. Três encoders oferecem controle imediato sobre parâmetros como pitch e decay. Esses codificadores podem ser configurados para controlar os parâmetros que você escolher. Além disso, o XY pad com três modos de instrumento permite controlar o filtro (corte e ressonância), mandada de efeitos (duas de muitas opções) e controle level/pan.

Sequenciando

Para cada projeto a Sparkle pode armazenar 64 padrões de até 64 steps cada. Eles são facilmente acessíveis em quatro bancos de 16 padrões e a troca entre eles é bastante rápida e fácil usando os 16 pads do sequenciador. Os controles de hardware integrados permitem definir o comprimento do padrão para algo entre 1 e 4 compassos de 16 batidas. Um controle mais detalhado está disponível através do software.

Você também pode gravar seus padrões ao vivo usando o botão record e pode escolher uma gravação quantizada ou não quantizada.

Uma interessante função Loop permite fazer loops de pequenos pedaços de sua sequência – para efeitos artísticos ou para que você possa trabalhar detalhadamente em um trecho de uma sequência.

Controles de performance

Os botões Mute e Solo estão disponíveis para ativar ou desativar rapidamente vários instrumentos. O pad XY possui controles globais com filtro multimodo e multi-tipo, várias opções de fatiamento e de repetições de notas. A Sparkle também possui um modo de canção que permite ativar cadeias de padrões manualmente ou apenas deixando que sejam reproduzidas sucessivamente.

Conteúdo

A Sparkle vem com bastante conteúdo integrado, com pacotes de projetos adicionais disponíveis para download gratuito ou pago. O botão rotativo permite selecionar projetos ou kits com bastante facilidade, embora seja necessário olhar para a tela do computador para saber o que você está selecionando. O carregamento de instrumentos individuais também é uma opção no hardware, embora existam tantos, que, em termos práticos, você precise usar o mouse para filtrar os vários tipos de som e gêneros.

Extras da tela

Se você deseja participar do controlador de hardware Sparkle e usar um mouse, há muitos outros recursos que você pode acessar na tela. Uma guia Studio oferece controle detalhado sobre todos os parâmetros de som disponíveis, incluindo funções de fatiar samples e suporte a arquivos REX com várias amostras. A guia Modula literalmente possui um sintetizador modular embutido, com módulos que você pode arrastar e soltar, como osciladores, VCAs, envelopes e filtros, além de cabos para conectá-los. A interface é um pouco difícil de usar mas está lá, se você a quiser – certamente há uma curva de aprendizado.

Resumo

Se você não se importa que o instrumento seja um híbrido de hardware e software, é difícil superar a relação custo/ benefício do Sparkle da Arturia – apesar da idade. O Arturia Sparkle é rico em conteúdo, sons, recursos e desempenho, e a interface que te dá controle total é muito fácil de aprender a usar.

A Sparkle não consome muitos recursos da CPU. Portanto, se você tem um laptop ou computador meio antigo em casa, pode montar uma bateria eletrônica com recursos e controle que deixarão as baterias eletrônicas standalone enciumadas, em qualquer faixa de preço.


Traduzido e publicado com a permissão de Loopop. Todos os direitos reservados. Confira seu livro “Electronic Music Ideas, Tips and Tricks” em http://www.patreon.com/loopop. Todos os direitos reservados. Visite o canal do YouTube aqui.

Translated with permission from Loopop. Check out his book of Electronic Music Ideas, Tips and Tricks at   http://www.patreon.com/loopop.


DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor escreva seu comentário!
Por favor insira seu nome aqui