Aprender a cantar? Sim, nós podemos!

cantora-no-palco
De Leigh Carriage.

Você tem um par de cordas vocais que podem produzir sons? Você pode dizer a diferença entre uma nota mais aguda e uma nota mais grave? Boas notícias! Você e aproximadamente 98,5% da população podem aprender a cantar.

E o restante de nós? Bem, de acordo com um recente estudo canadense, cerca de 1,5% da população sofre de uma condição chamada “amusia congênita”. Eles têm real dificuldade em diferenciar tons, timbres e, por vezes, ritmo.

Então, se você tocasse uma melodia bem conhecida – digamos, a melodia de “Feliz Aniversário” – e tocasse algumas notas erradas, a maioria das pessoas identificaria os erros imediatamente. No entanto, alguém com amusia congênita pode não notar nada de errado. Você pode ver exemplos disso neste vídeo, a partir da marca de 3min20seg:

Talento natural à parte, a maioria de nós pode aprender a cantar

Vários anos atrás, recebi um pedido de aulas particulares de canto para uma mulher que só queria cantar uma música no aniversário de seu marido, em seis meses a partir daquele dia.

O que eu notei foi que ela não conseguiu acertar o tom com precisão. Ela veio às aulas a cada semana e manteve sua prática com uma diligência incrível. O que lhe faltava em habilidade natural, ela compensava com ética trabalho e empolgação. Em seis meses, ela não estava apenas acertando o tom, mas ela estava cantando padrões de uma e meia oitava lentamente ao longo de todo o seu alcance (por exemplo, de baixo C para A na oitava seguinte).

Mais importante ainda, se ela cantasse uma nota incorretamente, ela poderia discernir e corrigir ela mesma. Ela cantou a música para sua família e foi um resultado feliz para todos os envolvidos.

Esta experiência mostra que o trabalho duro compensa, mas esse não é o único fator. Um trabalho de pesquisadores alemães descobriu que não é apenas o quanto você pratica, mas sim a rapidez com que você identifica e corrige seu erro. Isto é o que faz de um cantor OK um performer excelente. Dito isso, sem prática coordenada, até mesmo o cantor mais talentoso alcançará um patamar e ali ficará estacionado.


Cantores profissionais aprendem exercícios vocais e técnicas de aquecimento

Como o canto funciona

Entender exatamente como o canto funciona é um campo de pesquisa surpreendentemente complexo. Há um salto bastante significativo de cantar no chuveiro ou fazer parte de um coral comunitário (embora ambos sejam um ótimo ponto de partida) até cantar profissionalmente.

A prática e o treinamento do canto envolvem a geração de uma sensação de liberdade vocal – isso é o que você está vendo quando vê alguém cantar de forma comovente, bonita, mas aparentemente sem esforço. Para a maioria dos cantores, anos de prática envolvem o desenvolvimento desse tipo de liberdade.

Como professora de voz cantando Jeannette Lovetri escreve:

Demora cerca de 10 anos para ser um ótimo cantor. Dez anos de estudo, pesquisa, envolvimento, experiência, experimentos, exploração e desenvolvimento, e de alguma forma, é quando você começa a ser um artista.

Todos nascemos com os principais ingredientes de uma voz apta a cantar. Os primeiros sons murmurantes e borbulhantes que fazemos quando bebês contêm alguns dos principais componentes do canto – uma variedade de tons, dinâmicas, ritmos e frases. Mas alguns de nós podem ter uma vantagem genética que pode ser aprimorada pelo treinamento.

Um estudo da Universidade de Melbourne chamado Let’s Hear Twins Sing tem como objetivo descobrir quais fatores influenciam a capacidade de cantar e até que ponto os genes desempenham um papel na precisão da afinação.

Habilidade física e controle

O ato de cantar parece simples, mas na verdade envolve um controle altamente qualificado e coordenação dos músculos – e esses músculos precisam ser flexíveis e fortes. O verdadeiro controle vem do treinamento.

Uma pessoa precisa ser capaz de controlar a pressão do ar em seus pulmões e usar seus músculos abdominais para empurrar o ar pela traqueia, onde encontra as cordas vocais, que começam a vibrar. Em um cantor muito bom, com saúde vocal, postura e alinhamento, o controle da respiração combina com a imaginação, a auto-expressão e a criatividade.

Um cantor pop profissional contemporâneo realmente bom não nasceu assim. Eles também precisam de uma mente indagadora, dedicação para compreender a fisiologia do instrumento vocal, a disciplina e prática diária de aquecimento e uma variedade de exercícios, uma compreensão profunda da harmonia musical, capacidade de escrever e transcrever música, algum grau de improvisação e habilidades de presença de palco.

As estrelas de cinema aprendem a cantar o tempo todo para um papel (geralmente cercado por uma equipe de professores vocais e meses de prática diária). Os resultados nem sempre são perfeitos, mas isso não é necessariamente o que é importante. Audrey Hepburn em Breakfast at Tiffany’s, por exemplo, tem uma voz pequena e ofegante, mas combina com seu papel e contribui com seu personagem.

Então, se você nunca cantou profissionalmente, mas quer tentar cantar, eu encorajo você a dar a si mesmo uma chance! É bem provável que você possa aprender a cantar – e, mesmo que não seja possível, há benefícios para a saúde ao tentar.

O canto aumenta o controle da respiração e a capacidade pulmonar, pode melhorar a saúde do coração e liberar o hormônio oxitocina, elevar o humor e reduzir a dor, e pode até aumentar a imunidade. Praticar um novo comportamento, como cantar, pode ser bom para o cérebro.

Então, aproveite para cantar. Encontre um professor de canto que adore cantar e ensinar, faça apresentações regulares e incorpore seus conhecimentos de anatomia e fisiologia em seu aprendizado vocal. Depois de começar, você provavelmente perceberá que cantar pode trazer benefícios para a vida toda.


Leigh Carriage – Lecturer in Music, Southern Cross University

The Conversation

File 20180621 137714 1mgmyue.jpg?ixlib=rb 1.1
Cantar aumenta o controle da respiração e a capacidade pilmonar, pode melhorar a saúde e lebera o hormônio da felicidade. Mai Lam/The Conversation NY-BD-CC, CC BY-SA
Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor escreva seu comentário!
Por favor insira seu nome aqui