Entrevista com Jamie Stillman, da EarthQuaker Devices

Há quanto tempo você é músico? Quando isso começou na sua vida?

Eu sou músico desde que ganhei minha primeira bateria por volta dos 5 anos de idade. Eu só fui tocar guitarra aos 12 anos. Sempre gostei de música desde que me lembro. Alguns tios meus eram músicos e me ensinaram algumas noções básicas e eu apenas continuei daí.

Quem foram as suas principais influências musicais, passadas ou presentes?

Johnny MarrJohn BonhamEddie Van HalenIan MacKayeTonie Joy.

O que o levou a fundar a EarthQuaker Devices? Há quanto tempo você está no negócio? Qual é o tamanho da sua operação e quantos funcionários você tem?

Eu tive um overdrive DOD 250 que quebrou, e eu queria consertar. Eu procurei o esquema do circuito e encontrei um mundo inteiro de eletrônicos DIY (NT: Do-It-Yourself, ou Faça-Você-Mesmo), como GEOfex e General Guitar Gadgets, e fiquei obcecado. Comecei a construir coisas para mim e para alguns amigos, o que acabou levando à construção de alguns pedais para vender no eBay por volta de 2004-2005. As coisas começaram a se espalhar através do boca a boca em fóruns e meio que lentamente se desenvolveu a partir daí. Eu não tinha planos de começar um negócio, mas sempre fui um pouco empreendedor, então parecia natural. Agora, 12 anos depois, empregamos mais de 50 pessoas.

Jamie-Stillman-da-EarthQuaker-Devices
Jamie Stillman da EarthQuaker Devices. Foto: earthquakerdevices.com

Você teve educação formal ou é autodidata? Conte-nos essa história:

Não, eu não tenho formação acadêmica. Tudo o que sei que aprendi na internet, no livro Electronics Projects for Musicians de Craig Anderton, e com tentativa e erro. Muitas dessas coisas vêm naturalmente para mim e eu não saberia explicar meus processos de design. Eu entendo o básico e geralmente sei o que é preciso para chegar ao som que estou procurando. O resto são planilhas de dados, circuitos de teste e magia negra.

O que te leva à criação de novos pedais? Quanto tempo leva para que uma ideia tenha um ciclo completo e se torne um protótipo de pedal? Qual é o processo por trás dos novos equipamentos e a eventual divulgação dele para o público?

Eu costumo começar a trabalhar em algo quando estou curioso para saber como se faz, quando tenho uma ideia de algo que eu quero usar, mas não consigo encontrar ou quando acho que algo pode ser melhorado. Há algumas coisas, fuzz face, por exemplo, que tem muitas opções disponíveis, mas eu acho divertido de trabalhar porque cada detalhe conta e faz a diferença.

Cada projeto é diferente, algumas coisas se juntam rapidamente e são transformadas em um produto em questão de semanas. Entretanto, há algumas coisas em que estou trabalhando continuamente e posso passar anos na mesa de testes antes de decidir lançar. Eu também ainda procuro refinar os produtos do passado toda vez que tenho um pensamento sobre como torná-lo melhor. É um ciclo constante de obsessão.

Funcionários na oficina da EarthQuaker Devices. Foto: earthquakerdevices.com

Quais são as maiores dificuldades do seu trabalho hoje em dia?

Para mim, encontrar tempo para trabalhar em tudo que eu penso.

Como você vê a construção de pedais no futuro?

Para ser sincero, não penso muito nisso. Agora parece que todo mundo está em uma corrida para construir pedais com a mais alta tecnologia disponível. É como a conversão para efeitos de rack nos anos 80/90, mas na forma de pedal. Eu também estou nesse jogo, mas não estou tão preocupado com isso. É legal que muita tecnologia esteja disponível e seja relativamente fácil de entender. Eu usarei o que for preciso para obter o som que procuro, seja digital ou analógico. Eu ainda gosto do que gosto e é nisso que vou trabalhar. Sempre haverá algum tipo de mercado para pedais de efeitos e, se as vendas são uma indicação da força do mercado, o mercado de pedais cresce cada vez mais a cada dia.

Quem são seus fabricantes favoritos na indústria de hoje em dia?

Eu tenho muitos amigos na indústria e gosto de todos eles. Eu sou um grande fã do Death by Audio, temos um background e estética similares. Eu acho que o Brian da Subdecay é um gênio que não recebe elogios suficientes. JHS, Chase Bliss, Zvex, Keeley, Catalinbread, Mr. Black e Old Blood Noise estão todos fazendo grandes trabalhos. Eu não sei, existem toneladas de incríveis fabricantes de pedais por aí agora e é difícil escolher.

Estande da EarthQuaker Devices. Foto de Steve Castellano, Toronto [CC BY 2.0], via Wikimedia Commons

Liste as 5 últimas gravações que você ouviu:

Neil Young – On The Beach
Grizzly Bear – Shields
King Krule – 6 Feet Beneath The Moon
The Smiths – Strangways, Here We Come
The Shrine – Rare Bread

O fanatismo sobre o Klon: Ame ou odeie?

Eu tenho tanto um original quanto uma reedição, bem como alguns clones. Eu tenho todos porque sou curioso sobre as diferenças entre eles e também sou um colecionador de equipamentos aficionado. O original parece incrível e é um circuito muito interessante, mas eu não acho que é um pedal para mim. Só recentemente eu descobri que eu realmente gosto dele com o captador do braço na Les Paul passando por um Bassman de 68, mas essa é uma situação muito específica que raramente acontece.

Algum último comentário ou algo sobre o qual gostaria de falar?

Obrigado por me receber!


Artigo original de Pedal of the Day. Traduzido por Musicosmos e publicado sob licença de Pedal of the Day. Todos os direitos reservados.

Saiba mais sobre Pedal of the Day no YouTube, InstagramTwitterFacebookPinterest.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor escreva seu comentário!
Por favor insira seu nome aqui