Tokai SG65, o clássico baixo Gibson EB3 revisto

A Tokai é uma empresa japonesa que produz instrumentos de qualidade desde sua fundação em 1947, pelas mãos de Tadayouki Adachi. Sua sede fica na cidade de Hamamatsu, próximo a empresas como Yamaha e Roland. 73 anos depois de aparecer no mercado, ainda é uma empresa de propriedade da família fundadora, algo incomum atualmente.

baixo-tokai-replica-do-gibson-eb3
Tokai SG65 ou Gibson EB3?

A Tokai se concentrou na construção de instrumentos como pianos elétricos e banjos durante os primeiros anos de sua existência, mas em meados da década de 1960 ela começou a desenvolver sua linha de violões clássicos (desde 1965) e, em seguida, guitarras elétricas (1968).

Inicialmente, eles criaram instrumentos de design próprio que herdaram características de outras marcas, mas desde 1977 começaram a fazer réplicas de guitarras e baixos Gibson e Fender no que é conhecido como “era do processo”, tendo que fazer alterações na designação e design desses instrumentos para evitar enfrentar processos judiciais por parte das grandes marcas americanas.

A verdade é que justamente naqueles anos em que os instrumentos fabricados nos EUA não estavam à altura da reputação que as próprias marcas haviam construído nos anos 60, muitas dessas cópias japonesas tinham uma qualidade superior aos instrumentos originais, algo que os próprios americanos, não sem algum arrependimento, reconheceram repetidamente.

Nos últimos anos, a Tokai também foi responsável pela fabricação de instrumentos para outras marcas (OEMs) e também por muitos anos produziu violões Sigma sob licença da Martin.

Hoje, a produção de Tokai inclui os instrumentos fabricados no Japão com acabamentos em nitrocelulose utilizando as melhores madeiras, hardware e captadores acessíveis, tudo pelo preço de um instrumento mais básico fabricado nos EUA. Por outro lado, também há a linha fabricada na China, onde encontramos instrumentos realmente surpreendentes em termos de qualidade para o dinheiro que custam.

O baixo que analisamos hoje chama-se SGB65 Bass e pertence a esta linha de instrumentos fabricados na China, sendo um exemplo perfeito do que a Tokai oferece a um preço abaixo de € 600.

captadores-do-contrabaixo

Embora estejamos acostumados a ver cópias de instrumentos míticos a um preço acessível, a verdade é que a qualidade deles geralmente deixa a desejar, então queríamos colocar nossas mãos nesse baixo e ver como ele se comporta.

Como você pode ver nas fotos, o baixo é claramente inspirado no mítico baixo Gibson EB3 de 1961 de escala curta e, sendo assim, possui um design de corpo com recorte duplo simétrico baseado na guitarra Gibson SG.

Embora o baixo original fosse construído com mogno no corpo e o no braço, nesse Tokai o mogno é usado no corpo, mas com um braço de maple (sim, colado ao corpo como deve ser). A escala de rosewood abriga 20 trastes e também é de escala curta (30,5”), o que torna este baixo extremamente fácil de tocar. O design da ponte também é bastante fiel ao original do Gibson EB3, sendo fixada ao corpo por meio de três parafusos grandes, oferecendo ajuste de oitava e altura total das cordas.

headstock-estilo-gibson

Os componentes eletrônicos são passivos, com um controle de volume e um tone para cada captador, bem como o seletor de 3 posições típico que nos permitirá escolher um captador, o outro ou ambos juntos. O Gibson EB3 incorporou um controle Varitone de 4 posições, oferecendo um som extra que consistia no captador de braço com o timbre completamente fechado, mas no caso do Tokai, você também pode obter o mesmo som reduzindo o tone ao mínimo quando selecionar esse captador.

Quanto aos captadores, novamente o esquema original é seguido, com um humbucker de grande formato localizado na posição do braço, que produz um som tremendamente profundo (semelhante ao que encontramos em baixos como o Fender Telecaster do início dos anos 70 e baixos modificados como o Yamaha Attitude de Billy Sheehan).

Para obter a máxima versatilidade possível, um mini-humbucker é instalado na posição da ponte, e ele já possui um som mais incisivo e definido, o que, somado à posição em que está localizado, significa que podemos ter um som quase oposto ao do captador de braço.

A mistura de ambos através do seletor de 3 posições cria um som muito aberto e aerado, que parece ótimo para um grande número de estilos musicais, já que o equilíbrio entre graves e médio-agudos é excelente.

O baixo é fornecido com cordas roudwound, mas testamos com um conjunto de cordas flatwounds e a verdade é que ele adquire um belo timbre vintage que nos agradou particularmente.

Fizemos uma série de testes conectando este Tokai SGB65 a diferentes amplificadores e também gravando diretamente em uma placa de som e, em todos os casos, o resultado foi muito bom. Obviamente, quando conectado a um amplificador vintage, como um Ampeg SVT-VR ou um Musiman BH500, em nossa opinião o baixo soou mais autêntico, convidando você a tocar linhas de baixo típicas dos anos 60 e 70.

baixo-tokai-replica-do-baixo-gibson-eb3

Sempre mencionamos que um determinado som faz você tocar de uma certa maneira, e esse é certamente um bom exemplo. O acabamento e a sensação do baixo são impecáveis. Na verdade, diríamos que é surpreendente para um instrumento nessa faixa de preço. Como geralmente acontece com instrumentos de escala curta, tudo parece ser mais fácil de tocar nele.

Se você está procurando um baixo que soe com força máxima e muita pegada, esse pode não ser o seu instrumento, pois a escala curta e a construção do braço colado nos levam a um terreno mais doce e melódico.

No entanto, se o que você procura é precisamente obter um som mais doce, onde as notas altas tenham um caráter mais melódico do que em baixos de escala longa padrão, esse pode ser o seu instrumento. Além disso, você pode obter um som tremendamente profundo (ótimo para reggae e dub) usando o captador de braço e cortando o tone, e você terá um instrumento com uma paleta de sons mais do que notável.

Em resumo: um baixo realmente bem construído e bem acabado que recria perfeitamente o Gibson EB3, um dos contrabaixos míticos dos anos 60 e mostra que essa empresa japonesa realmente cuida de sua produção ao máximo, mesmo nesta faixa acessível fabricada na China.

Joaquín García

Você também pode gostar:

logo-revista-bajos-y-bajistas
Magazine Bajos & Bajistas

Artigo original de Magazine Bajos & Bajistas. Traduzido por Musicosmos e publicado sob licença de ®Magazine Bajos & Bajistas. Todos os direitos reservados.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor escreva seu comentário!
Por favor insira seu nome aqui