Zico, o novo Beatle

Stones

Em 1970 assisti a final da copa na casa da minha vó Alice. E me lembro dos papéis picados, todos me jogando pro alto com os 4×1 na Itália e o show de bola da melhor seleção de futebol de todos os tempos.

Em plena ditadura de Médici e a música da seleção era pra tentar levantar o clima da ditadura, que tinha como slogan “BRASIL, ame-o ou deixe-o”. E lá em casa, minha mãe Anna era Flu, minha irmã Anna Beatriz era Flu, meu pai Renato era Fla e meu irmão era Fla. 2×2 . Então o caçula (eu) desempatou.

Eu já adorava as cores vermelha e preta e em 1972 surgiria outro ícone que mudaria minha vida. O Zico.

Além de eu desenhar, jogava bola desde os 5 anos. Era outra paixão. Na rua Ícatu em Botafogo, havia um campinho de terra onde várias gerações jogaram. E joguei em todas as épocas, no meio de uma floresta na parte rica da rua.

Rodrigo Santos na ladeira
Registro da infância. Foto da coleção particular de Rodrigo Santos.

Foi nessa época que comecei também a andar – e fabricar – em carrinhos de rolimã. E logo a seguir começamos a montar nossos próprios skates. Como eu morava numa ladeira íngreme, descíamos em alta velocidade desde lá de cima.

Na vitrola, começava a escutar os Rolling Stones, por influência de meu irmão. O famoso “Lp da capa do zíper” e uma coletânea que tinha a capa cortada como um losango nas extremidades e do qual não lembro o nome . Comecei a escutar “Its only rock n Roll”, “Brown Sugar”, “Jumpin’ Jack Flash”, “Let’s spend the night together” e “Satisfaction”.

 

Rodrigo-Santos
Rodrigo Santos

Há 36 anos contando a história do pop rock nacional, o baixista e vocalista Rodrigo Santos foi durante 26 anos artista do Barão Vermelho (1991/2017) e também tocou com Lobão, Kid Abelha, Leo Jaime, Miquinhos Amestrados, Os Britos, Blitz e Moska.

Santos está em carreira solo há 11 anos, tendo lançado durante esse tempo solo 7 CDs (6 autorais), 2 DVDs e 1 livro – sua biografia, escrita em parceria com o jornalista Ricardo Puggiali. Na biografia, Santos – além de sua história musical – conta como largou álcool e drogas em 2005 e se tornou coordenador numa clínica entre 2006 e 2009, além de fazer palestras/shows em escolas e faculdades.

Hoje em dia, além de fazer 15 shows solo por mês do DVD "A Festa Rock" e estar lançado seu oitavo disco solo "Desacelerando ( canções simples de uma noite fria)" que já está nas rádios e plataformas digitais, Rodrigo montou outra banda, com o guitarrista inglês Andy Summers (The Police) e o baterista João Barone (Paralamas), chamada Call The Police. Estão rodando o mundo com a tour e Rodrigo canta e toca o baixo em todo o show, com repertório do The Police. Santos também está cantando junto de Leila Pinheiro e Roberto Menescal na tour "Faz Parte do Meu Show - Cazuza em Bossa Nova".  Rodrigo Santos se apresentou solo com muito sucesso nas 4 ultimas edições do Rock In Rio (2011/2013/2015/2017) . Além de ter tocado com Barão na edição de 2001 e com Lobão em 91.

www.rodrigosantos.com.br

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor escreva seu comentário!
Por favor insira seu nome aqui