Fly Rig 5 V2 da Tech 21

fly-rig-5-da-Tech-21

Se o nome não deixou claro, o Fly Rig da Tech 21 foi projetado especialmente para o músico que viaja. É uma ótima ideia: um casamento entre os timbres populares e confiáveis do SansAmp (da mesma empresa) com alguns efeitos coloridos e essenciais, tudo em um pedal fino e compacto, não muito maior que o seu sapato. Basta jogá-lo em uma bolsa, entrar em um carro ou em um avião com sua guitarra favorita, e os problemas técnicos dos seus shows – para não mencionar sua bagagem – ficam muito mais fáceis de lidar. Impressionantemente, a Tech 21 conseguiu várias melhorias significativas e úteis nessa fórmula simples, mas eficaz, com este novo Fly Rig 5 V2.

Rhythm: Fender Champ w/ Telecaster, Blonde
Lead 1: Gibson LP, DI, Delay w/ Shimmer
Lead 2: Gibson LP, DI, Plexi w/ Cali engaged

O V2 é tão elegante e esbelto quanto seus antecessores. Existem cinco modos de pedal: Plexi e Blonde com voz SansAmp, um boost de 12 dB, delay e reverb. Também há um afinador, uma saída XLR emuladora de alto-falante com ground-lift, loop de efeitos e tap tempo. Os 13 botões no topo ficam iluminados quando o respectivo efeito é ativado. O reverb possui um botão para mix de efeitos e um botão para seleção do tamanho da sala virtual. O delay possui controles de nível, repetição e tempo, e botões para divisões de drift (modulação) e divisão de colcheia. O timbre Blonde do SansAmp possui controles de nível e drive além de um EQ de 3 bandas. A voz Plexi SansAmp usa uma variedade mais simples de botões de equalização, nível e drive, além de um novo botão “Cali” que aumenta os médios e o ganho, além de replicar algumas das qualidades dos antigos Mesa/Boogies e Marshalls. O boost funciona com apenas um único footswitch.

Elevando o nível, de novo

É muito fácil mergulhar direto no V2 e obter bons resultados com praticamente qualquer guitarra e amplificador. Com uma Gibson Les Paul e um Fender Champ, a voz de plexi e o modo Cali transformaram o pequeno amplificador em uma máquina de trituração monolítica parecendo muito maior que seus 5 watts. Até o ataque da palheta parecia estalado e incisivo. Mas a verdadeira beleza do Fly Rig 5 é a facilidade com que você pode alternar entre essa voz e os sons mais orientados para o rock clássico do timbre Blonde, que podem variar de sutil overdrive esfumaçado e sensual até um crunch de ganho médio mais rosnante.

Aprofundar-se mais no alcance da voz Blonde inspirada na Fender revela controles de EQ super responsivos com um alcance que parece muito mais expansivo do que a média dos equalizadores de pedais de overdrive. Você também pode obter timbres limpos estilo blackface retirando os médios. Mas aumente o drive e o captador da ponte da Telecaster pode facilmente gerar um rosnado ao estilo James Gang. A voz Blonde também responde dinamicamente, e diminuir o volume da guitarra deixa o som limpo sem sacrificar o corpo.

Os efeitos de delay e reverb são flexíveis e fáceis de usar no V2, graças a algumas melhorias simples. O reverb do V1 foi incorporado no modo SansAmp, então você ficou com a opção de emparelhar os dois ou ficar sem um deles. No V2, o reverb possui um pedal dedicado. Ele também possui uma opção size que aumenta as dimensões da sala virtual quando ativada. O delay inspirado em fita, entretanto, agora possui uma opção de colcheia pontuada, o que facilita a obtenção de riffs de delay rítmicos precisos no estilo U2 – especialmente com a função tap tempo na mixagem.

Os efeitos do V2 funcionam lindamente juntos. Mas o loop de efeitos também ajuda esta nova versão a trabalhar bem com outros efeitos externos, o que não era um ponto forte do V1. No V2, o loop está situado após as seções SansAmp do circuito e antes dos efeitos de delay e reverb, mas você também pode usar o loop de efeitos para direcionar o delay / reverb para o loop FX de um amplificador.

O Veredito

A simplicidade plug-and-play do Fly Rig é seu maior patrimônio, e o V2 aprimora essas opções significativamente. Melhorias como o loop de efeitos e controles de efeitos independentes e expandidos são genuinamente centrados no músico e no desempenho. E, embora o preço de US$ 299 (nos EUA) seja um pouco mais alto que o modelo anterior, a recompensa de extras torna o benefício maior que seu custo em dólar, e continua sendo um grande negócio. Funcionará bem com toda a sua coleção de guitarras e é uma escolha sólida para funcionar junto com amplificadores pequenos ou grandes. E mesmo que os melhores timbres venham do emparelhamento do FlyRig com um amplificador, você também pode conectar a unidade direto no P.A. com resultados sólidos e confiáveis. Também é uma boa combinação para uma DAW ao usar a simulação do alto-falante. Conclusão: O Fly Rig V2 é uma ótima e melhorada opção para o guitarrista estradeiro.

Matthew Holliman


logo-premier-guitar-autor
Premier Guitar

Artigo originalmente publicado em Premier Guitar, traduzido e publicado por Musicosmos sob licença de Premier Guitar. Todos os direitos reservados.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor escreva seu comentário!
Por favor insira seu nome aqui