Rodrigo Santos

Coluna do Rodrigo Santos, ex-baixista do Barão Vermelho e atualmente em carreira solo.

Vida Louca Vida

(Continuando o artigo anterior...) Quando cheguei na casa do Lobão, encontrei Serginho Serra, Bernardo Vilhena, Ivo Meirelles e Zé Luís. Estava montada toda uma...

Help!

O ano era 1969. O Brasil jogava as eliminatórias pra Copa de 70. Tostão e Pelé arrebentando. Eu me lembro de ir com meu...

Rio Branco 1 – A Festa (Cinema, Álcool e Rock’n’Roll)

Gravado o disco, era a hora de escolher o single, gravar o primeiro clipe e trabalhar a divulgação. Para isso a Warner oferecia um...

Sob o signo da lua

Junto com Kadu e Valladão acabei conhecendo outras pessoas do universo musical da Pró Arte, como Armando Souza, hoje trabalhando como diretor musical de...

Cuidado!

Cuidado. Essa era a palavra chave para o momento, quando Lobão caiu feio de moto, na Estrada das Canoas, em descida vertical. Afundou todos...

O planeta mágico

O ano era 1974. E eu era um desenhista de mão cheia ‒ nessa época, aos 10, 11 anos, fui convidado por um famoso chargista...

On the Road Again

Início de turnê. Um pouco antes, 6 meses antes, eu havia já estado ao vivo com o Barão em dois shows de esquenta em...

Flauta, teclados e cantora feminina

Após o show do Planetário, resolvemos gravar um disco. Meu pai bancou essa parte. Fomos só até a metade das gravações. Meu baixo era...

Rodrigo Santos: Return to Forever

(Continuação do artigo anterior) Uma pausa agora é necessária pra contar essa parte já como músico profissional e violeiro em Arraial D'ajuda, Buzios, Petropolis,...

Father And Son – conversas de carro

Lembro-me de escutar com meu pai uma música muito emblemática quando íamos na Modern Sound (loja na qual cheguei a lançar dois discos solo...

Últimas Notícias